Gustavo Krelling

Quando estava prestes a me formar me bateu um desespero. E agora? O que fazer? Além de Jornalismo me formava também no curso de Artes Visuais. Uma das ações de desespero que eu tinha naquela época era ir ao Sebrae, lá eu tentava encontrar alguma coisa para o “futuro”. Acabei encontrando uma amiga do curso de Artes Visuais, a Fabiana. Ela lançou para mim uma ideia de uma marca apenas de sapatilhas femininas, essas do dia a dia. Aí nasceu a Tutu Ateliê de Sapatilhas. Depois de um ano de muita pesquisa e trabalho começamos as vendas apenas pela internet. Nos primeiros seis meses entregamos sapatilhas para mais de 17 Estados do país. Em outubro de 2012 abrimos a primeira loja física da Tutu em Curitiba e estamos com muitos planos e convites de ampliação. Onde está o jornalismo nisso tudo? Por um ano trabalhei insistentemente na assessoria de imprensa da marca, através do jornalismo divulgamos a Tutu em vários veículos e de diversos lugares do Brasil. O trabalho de comunicação foi fundamental para o sucesso do empreendimento.