Amanda Mara da Silva

 

Eu, como muitos colegas, torcia o nariz para a assessoria de imprensa. É verdade que o jornalismo diário fascina, principalmente o radiojornalismo, minha primeira experiência depois de deixar a UP em 2009. Mas uma grande oportunidade surgiu em meados de 2011 para assumir a assessoria de comunicação da ABCR – Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias, a entidade que une todas as concessionárias de pedágio no Paraná. Não é difícil imaginar o tamanho do desafio.

O Pedágio no Paraná é uma crise constante. Meu primeiro dia de trabalho aqui foi marcado com a manchete da Gazeta do Povo: O Pedágio do Paraná é o mais caro do Brasil. A partir daí enfrento uma luta diária para tentar desconstruir a imagem política e pesada do setor no estado.

O uso político e eleitoreiro do tema dificulta muito o trabalho. Neste momento enfrento a pior das crises, a CPI do Pedágio na Assembleia Legislativa do Paraná. Para não sentar e chorar resolvemos, eu e as assessorias das concessionárias, aproveitar a crise para intensificar a comunicação.

Sofremos para quebrar paradigmas e mudar culturas, pois o setor sempre se comunicou de forma muito tímida. Convencemos da necessidade de comunicação direta com os usuários, uma forma de mostrar a transparência que tanto é questionada pelos políticos. Lançamos o blog Bem na Estrada, um canal de comunicação direta sobre tudo que acontece nas concessionárias e também na CPI. Ativamos o Twitter, o Facebook, Youtube, Intagram e Pinterest, entramos com os dois pés nas Midas Sociais, além de criar um Avatar para responder às perguntas do Facebok.

A Assessoria criou também o ABCR Esclarece, um documento que elucida todas as dúvidas e inverdades ditas pelos deputados durante as reuniões da CPI. Ao final de cada sessão elencamos os principais equívocos que podem ser respondidos e enviamos aos próprios deputados, à imprensa, postamos no blog e nas redes sociais. Além disso, repassamos informações da CPI em tempo real pelo Twitter.

Ainda estamos engatinhando, o projeto foi lançado a pouco mais de um mês, não é possível prever os resultados, mas sem dúvidas o desafio da crise e a experiência já fizeram valer a aposta na assessoria de comunicação.