Brasil ultrapassa mil mortes pela Covid-19 em um dia

Na terça-feira (19), o Ministério da Saúde registrou 1.179 mortes por Covid-19, levando o número total para 17.971

Por Daniel Victor

O Ministério da Saúde contabilizou nesta última terça-feira um número de 1.179 mortes em 24 horas. É a primeira vez que o Brasil registra mais de mil mortes em um dia. Pela gravidade da situação, pelo menos cinco estados brasileiros já adotaram o ​lockdown​ , medida que aumenta os esforços para a quarentena. Essa medida já está em vigor no Rio de Janeiro, Pará, Tocantins, Roraima e Amapá.

A professora da UFPR e doutora em Ciências (Bioquímica) Lucy Ono diz que a desigualdade social no Brasil é uma questão preocupante na prevenção do coronavírus. “Há enorme preocupação da OMS com os possíveis resultados de um colapso no sistema de saúde de países onde há maior desigualdade social, caso haja uma disseminação descontrolada do novo coronavírus, pois se não houver a implantação e manutenção de medidas de distanciamento social e de higiene das mãos e superfícies, entre outras medidas de prevenção, todos esses fatores citados poderiam contribuir para um cenário mais grave no Brasil do que na China ou Itália” diz Lucy Ono.

A desigualdade social brasileira também preocupa os trabalhadores que precisam manter o emprego em meio a pandemia. Muitas empresas estão demitindo funcionários para cortar gastos. Flavia Halpes Pasqualli foi desligada de uma empresa de call center após precisar ficar em casa devido a apresentar sintomas que levaram a uma suspeita da Covid-19, mesmo depois de confirmar não estar com o vírus. “Por alguns dias eu fui trabalhar mesmo não estando bem. Meu supervisor se colocou à disposição caso eu necessitasse de algo, mas eu cheguei a enviar mensagens a ele e não obtive respostas. Alguns dias depois recebi o desligamento.” diz Flavia.

A doutora ainda reforça a importância do isolamento social, e diz que é a única medida que pode ser tomada para esse controle, uma vez que ainda não há vacinas ou medicamentos comprovadamente eficientes para tratar a Covid-19.