Especial educação: Prefeitura de Curitiba leva aulas do ensino fundamental I para a casa dos “curitibinhas”

Nesta segunda reportagem da série vamos ver como a prefeitura de Curitiba vem tratando a rede pública de ensino durante o isolamento social

Por Leandro Georgete e Vinicius Silvestrini

Em meio a uma pandemia global da Covid-19, o prefeito de Curitiba Rafael Greca (DEM) decretou o adiantamento das férias de julho, sendo uma forma de suspender as aulas nas escolas municipais da cidade. Cerca de 145 mil alunos de 185 escolas e 230 CMEI’s estão sem aulas presenciais. Como o período de férias já se “passou”, Greca se inspirou no governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) e trouxe as aulas para as casas dos “curitibinhas” como ele gosta de chamar as crianças curitibanas. A solução para não afastar os alunos das escolas foram as aulas a distância. As aulas estão sendo veiculadas pela TV Paraná Turismo, canal 9.2 UHF e também transmitidas pelo canal Canal TV Escola Curitiba no YouTube.

A aulas EAD tem o objetivo de fortalecer o vínculo do estudante com a escola. As aulas a distância da rede municipal vai do 1º ano ao 5º ano do ensino fundamental. Do 6º ao 9º ano o material didático está sendo divulgado pelo governo do Estado (reportagem um dessa série). Para Denise Bertoi, diretora da Escola Municipal Maria Clara Brandão Tesserolli, localizada no bairro Novo Mundo, seria muito danoso os alunos permanecerem sem atividades pedagógicas. “Todo vínculo, envolvimento construído entre os meses de fevereiro e março estaria perdido.” disse a diretora.

Este momento em que vivemos requer muita atenção e entendimento de todos na cidade. As aulas a distância foram anunciadas pelo prefeito Rafael Greca (DEM) no dia oito de abril. Em vídeo, o prefeito diz que é com muita alegria que ele acolhia a ideia do governador Ratinho Junior (PSD) de criar uma TV escola para as escolas públicas de Curitiba. As aulas do ensino fundamental I não vão circular apenas na cidade de Curitiba, juntamente com a ideia do governo do Estado, as aulas gravadas e transmitidas pelo canal TV Paraná Turismo estão sendo veiculada por todos os 399 municípios do estado.

A mãe de aluna, Marcele Gonçalves Camargo, conta que as aulas estão sendo “normais” para ela e a filha. Segundo Marcele única complicação para a fixação do conteúdo passado nas aulas seria a falta de uso do livro didático. Vale ressaltar que esses conteúdos passados pela TV vão ser retomados nas aulas presenciais. O prefeito Greca já anunciou que ao fim das suspensão das aulas, será feita a reposição de aula para o cumprimento das 800 horas/aula, conforme a medida provisória 934 de abril de 2020.

A proposta dessas aulas é levar o conteúdo de forma mais didática e lúdica possível para que os alunos não tenham nenhuma dúvida sobre o conteúdo durante a semana. “Os profissionais envolvidos nas gravações estão fazendo o seu melhor. As famílias estão trazendo um retorno bem positivo com relação ao entendimento e interesse que as crianças têm com as aulas apresentadas.” afirma a diretora Denise.

As gravações das aulas estão sendo diárias com a equipe responsável pelo Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação. O objetivo é de gravar 12 horas/aulas semanais para os alunos, sendo  distribuídas apenas duas horas diárias para cada ano do ensino fundamental. São separadas mais oito horas semanais para os alunos realizarem as atividades propostas nas aulas.

Transmissões

Desde o dia 13 de abril, as aulas estão sendo transmitidas via YouTube TV Escola Curitiba ou pelo TV Paraná Turismo, canal 9.2 UHF. As aulas vão ao ar de segunda-feira a sábado, das 8h às 21h. Nos sábados as aulas são para cerca de seis mil alunos com inclusão. As aulas contam com adaptações metodológicas dos conteúdos de língua portuguesa e matemática. Esses alunos podem assistir as aulas normais durante a semana ou as aulas especialmente preparadas para eles aos sábados.

Programação das aulas:

Segunda-feira: língua portuguesa, matemática e educação física
Terça-feira: história, arte e direitos humanos
Quarta-feira: ciências geografia e educação física
Quinta-feira: português, ensino religioso e práticas da educação integral
Sexta-feira: matemática, portuguesa e robótica
Sábado: matemática, língua portuguesa e literatura