Lançamento de filmes reúne 150 pessoas em evento sobre responsabilidade social

Lançamento de curtas-metragens resultantes de projeto de educomunicação ocorreram durante Semana de Responsabilidade Social. Evento aconteceu  no auditório da Universidade Positivo – Unidade Santos Andrade.

Nesta quarta-feira (25), foram lançados dois curtas-metragens, produzidos em 2018 pelos estudantes do Colégio Euzébio Motta com o auxílio de mais de 25 estudantes do curso de jornalismo. O primeiro filme (Passe Escolar, 2018, 12 min), aborda questões da violência na escola. Mais de 30 alunos do Colégio, 10 professores e funcionários colaboraram. Já no segundo, Inimigo Oculto (2018, 7 min), foi realizado por cerca de 20 estudantes do Ensino Fundamental, e trata de questões sobre violência sexual.

A ação é uma iniciativa da Escola de Comunicação e Design da Universidade Positivo em alusão à Campanha de Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular, promovida pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes).

O promotor de justiça da Promotoria do Boqueirão, Eduardo Monteiro, e a gestora do projeto de educomunicação Ler e Pensar, Mariane Maio, abriram o evento promovido pelo curso de Jornalismo da Universidade Positivo durante a semana da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular. Os dois convidados abordaram a importância de tornar crianças e jovens protagonistas da informação. “Não falar sobre o assunto não faz os casos diminuírem”, explicou o promotor ao afirmar que apenas 10% dos casos de violência sexual vem à tona.

A segunda mesa do evento destacou o enfrentamento à violência trabalhado a partir da educomunicação, com ênfase para as potencialidades dos usos dos produtos audiovisuais. A mesa foi formada pelos professores do curso de Jornalismo Benedito Costa Neto e Hendryo André.  “Um projeto como este enfrentaria problema caso houvesse a aprovação de um projeto como o Escola sem Partido. Está claro por conta da liberdade de pensamento saímos mais ricos daqui ao darmos visibilidade a um tema tão complicado”, disse André.

Durante a mesa “Educomunicação e o diálogo entre pais e filhos”, a psicóloga Cláudia Cobalchini falou sobre o importante papel da família na sociedade. Ela afirmou que a relação do indivíduo com a família, seja boa, ruim ou inexistente, é um fator relevante na forma dessa mesma pessoa se relacionar com a sociedade: “Hoje, o que faz família é o vínculo afetivo, nem sempre positivo”. Já a pedagoga Olinda de Godoi, que é diretora do Colégio Euzébio de Motta desde 2009, ficou muito satisfeita com o resultado das produções audiovisuais. “A gente percebeu que não existe outra forma de ensinar senão botar a mão na massa”, explica.

Ceder espaço para que a juventude possa falar sobre si mesma. Essa foi a essência da última mesa, onde participaram Brayan Valêncio, Bruna Guedes, Lucas Basílio e Gabriele Bonat. “Pude ter mais sensibilidade para trabalhar com a temática da infância e adolescência no meu TCC a partir do aprendizado que tive no projeto de educomunicação. Como tenho esperança de que o jovem irá fazer diferença daqui para frente, a educomunicação me parece o futuro”, explicou Valêncio. Bruna Guedes, de 18 anos, uma das participantes do curta-metragem Passe Escolar , falou sobre como a participação projeto contra a violência sexual foi importante para a vida dela. Gabriele Bonat e Lucas Basilio falaram sobre as experiências adquiridas durante o projeto. Eles explicaram o processo de produção de um fanzine e de uma radionovela em conjunto com os estudantes da escola.

  • Da esquerda para a direita: Lucas Basilio, Gabriele Bonat, Brayan Valêncio e Bruna Guedes (Foto: Laís Ribas/RedeTeia.com)
  • Os alunos Lucas Basilio e Gabriele Bonat, participantes do projeto de Educomunicação do Colégio Estadual Euzébio da Motta. (Foto: Laura Aquim/RedeTeia.com)
  • Brayan Valêncio e Bruna Guedes, em debate à importância da educação de gênero. (Foto: Laís Ribas/RedeTeia.com)
  • Brayan Valêncio, primeiro palestrante da quarta e última mesa do evento. (Foto: Laura Aquim/RedeTeia.com)
  • Alunos do Colégio Estadual Euzébio da Motta (Foto: Laís Ribas/RedeTeia.com)
  • A diretora Olinda de Godoi, contando um pouco da experiência com a Educomunicação. (Foto: Laura Aquim)
  • A abertura da terceira mesa, com a psicóloga Cláudia Cobalchini. (Foto: Laura Aquim/RedeTeia.com)
  • Da esquerda para a direita: Hendryo André, Benedito Costa Neto, Mariane Maio e Eduardo Monteiro. (Foto: Giovana Defreitas/RedeTeia.com)
  • Professor Hendryo André, ao final da mesa sobre combate à violência. (Foto: Déborah Endo/RedeTeia.com)
  • O professor Benedito Costa Neto, na segunda mesa do dia. (Foto: Giovana Defreitas/RedeTeia.com)
  • Público assistindo à exibição dos curta-metragens. (Foto: Déborah Endo/RedeTeia.com)
  • A jornalista Mariane Maio, em discurso sobre o projeto Ler e Pensar (Foto: Giovana Defreitas/RedeTeia.com)
  • O promotor de justiça Eduardo Monteiro, seguido pelo professor Hendryo André e o mediador Johan Gaissler. (Foto: Giovana Defreitas/RedeTeia.com)

Deixe uma resposta