Inovação tecnológica e educacional em um único Descongresso

Inovação na educação foi o principal tema do Let’s Go Festival, que aconteceu em Curitiba nos dias 3 e 4 de setembro 

Criatividade e inovação foram palavras-chave em todas as palestras e exposições da 2ª edição do Descongresso Let’s Go Festival, que aconteceu em dois dias no Espaço das Indústrias da FIEP – Federação das Indústrias do Estado do Paraná. Cerca de 300 palestrantes e expositores marcaram presença, mostrando inovações tecnológicas e na educação. Empresas, como a LEGO e a Positivo, também marcaram presença no festival, organizado pela empresa HUB Educacional.

Diferente de um congresso tradicional, o Let’s Go foi denominado como “descongresso” por conta de seu formato diferente do comum. Ao mesmo tempo, palestras e rodas de conversa aconteciam em três palcos, em sequência. Para a transmissão de som, cada participante recebeu um fone de ouvido e um receptor; assim, para ouvir o que cada um dos palestrantes falava, bastou mudar o canal que se ouvia. O formato trouxe mobilidade aos participantes que desejavam escutar os debates enquanto caminhavam pelos mais de 40 workshops que aconteciam no local.

Da esquerda à direita: Yuri e Mauro, estudantes do Senai, que puderam expor seus projetos no festival. (Foto: Johan Gaissler/RedeTeia.com)

Os estudantes Yuri Agnes da Silva e Mauro Lamour desenvolveram em sala de aula um projeto de motor de carro, produzido através de impressora 3D, e puderam expor o trabalho no festival. Segundo eles, um modelo funcional de motor, produzido através da impressora, possibilita o melhor aproveitamento em sala de aula, por meio do manuseio de cada parte da miniatura em escala real. “A implantação desses projetos, além de facilitar muito a questão de aprendizado, vai instigar muito a questão do estudante querer aprender mais”, disse Lamour. “Ele [o estudante] acaba por aprender muito mais que em conceitos teóricos somente”, finalizou.

Vários representantes de escolas e outros estabelecimentos educacionais estiveram presentes. O principal debate dentre o meio foi a busca pela inovação da educação: como fazer com que alunos e professores aprendam e se interessem mais nos estudos? A partir disso, André Guadalupe, diretor e professor do Colégio Planck (São José dos Campos – SP), começou sua roda de conversa sobre  “Escola de Alto Desempenho – do propósito à gestão da cultura de inovação”. Para Guadalupe, o olhar social e emocional com os alunos é o que falta para aumentar o desempenho escolar, junto com a motivação do profissional em sala de aula. Guadalupe afirmou que o alto desempenho se instaura a partir da união entre estudante, família e professor, e, para que isso ocorra de forma bem sucedida, o professor deve entender o objetivo da escola de forma clara, e aplicá-la com vontade própria. “O professor que vai [para a sala de aula] cumpre o planejamento e sai [de sala] não faz sentido mais para o aluno hoje”, disse o diretor.

O diretor de ensino médio André Guadalupe, em roda de conversa sobre a inovação na educação (Foto: Lucas Basílio/RedeTeia.com)

Deixe uma resposta