Maior e mais alta: manifestantes colocam nova faixa em frente à UFPR

Nova faixa tem 4 metros a mais de largura e foi posicionada a 17 metros de altura. Além da mensagem principal, há informações na própria faixa sobre forma de financiamento.

Cinco dias após os manifestantes pró-Bolsonaro retirarem a faixa “Em defesa da educação”, os estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) colocaram uma nova faixa quatro metros maior do que a antiga na tarde desta quarta-feira. A ação aconteceu em frente ao prédio histórico da instituição e contou com a participação de centenas de pessoas.

O ato faz parte da segunda manifestação dos estudantes contra o corte de verbas de 30% das universidades federais, anunciado no final de abril pelo Ministério da Educação. Os manifestes se organizaram no Facebook em um evento denominado “Uma faixa maior ainda na UFPR”, que contou com o interesse de mais de 8 mil pessoas.

A instalação da faixa anterior foi uma iniciativa de arrecadação de dinheiro pelos professores e alunos da Universidade Federal. Após a retirada pelos manifestantes que foram até a Praça Santos Andrade no último domingo (26), a Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (Apufpr) e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) se uniram e espalharam a ideia de colocar uma nova faixa maior.

O Secretário Geral do DCE, Matteus Henrique, disse que a união de todos os alunos e professores foi essencial para a compra e recolocação da nova faixa. “A gente conseguiu não só essa faixa, mas também outras faixas que foram colocadas em quase todos os campi da UFPR. E tudo isso não teve dinheiro público, foi uma colaboração de todos”.

A descida da faixa estava programada para as 17h30, atrasou 20 minutos por conta das fortes chuvas que atingiram a capital. Havia uma lona preta de plástico cobrindo a faixa. Sob gritos, a lona foi arrancada, revelando a nova faixa, quatro metros maior que a primeira. O material contém explicações sobre a origem da verba para a confecção, e está quatro metros mais alto – agora tem 17 metros – para evitar uma nova retirada.

Deixe uma resposta