Estudantes voltam às ruas para protestar contra cortes da educação

Segundo organizadores, manifestações estão previstas em mais de 150 cidades de todo o país. Estimativa é superar os 2 milhões de participantes do ato do dia 15. 

O segundo ato contra os cortes de verbas das universidades federais acontece nesta quinta-feira (30), às 18h00, na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba. Assim como na primeira manifestação, ocorrida no último dia 15, estudantes e professores irão às ruas e praças em todo o país com a bandeira de luta pela educação pública. Em nota, a União Nacional dos Estudantes diz que estão confirmados quase 150 atos em cidades do Brasil e do mundo.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), cerca de 2 milhões de pessoas estavam presentes no ato Greve Nacional da Educação no dia 15 de maio. A intenção, de acordo com os organizadores, é que a manifestação desta quinta-feira leve mais pessoas às ruas.

No último domingo (26), apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foram às ruas para defender a Reforma da Previdência e o pacote Anticrime. Na oportunidade, manifestantes retiraram uma faixa com os dizeres “Em defesa da educação” por considerarem o material ideológico.

A expectativa de público é algo relevante para a manifestação. Para o especialista em geopolítica e teoria política Marcos Araújo, manifestações no Brasil com menos de 1 milhão de pessoas não podem ser consideradas com grande adesão. “É pouca gente. Elas não afetam governo nenhum”, diz.

Sobre os cortes na educação o estudante de engenharia mecânica do quinto período da UFPR, Guilherme Silva declara. “O presidente falar que é só um contingenciamento é outra conversa pra enganar bobo. Nós não temos papel higiênico nem sabonete, os ventiladores quase caem do teto, os laboratórios são sucateados, quando chove entra muita água nas salas, a gente não tem coragem de andar sozinho pelo Politécnico porque não tem iluminação ou segurança… Então o que a gente precisa é de MAIS investimento. Não ta sobrando nada, ele tá cortando de onde nem tem dinheiro.”

 

Programação
O ato desta quinta-feira será dividido em atividades. Às 15h00, estudantes do Colégio Estadual do Paraná farão uma panfletagem no Passeio Público. Às 16h00 haverá uma oficina de cartazes, na Reitoria. Às 17h00, estudantes recolocarão a faixa retirada pelos manifestantes favoráveis ao governo Bolsonaro no Prédio Histórico da UFPR. Às 18h00, o ato começa. Confira o percurso.

Deixe uma resposta