Marcha marca fim de protestos contra Bolsonaro

Ao longo de todo o dia aconteceram manifestações contra o governo Bolsonaro. Congelamento de R$1,7 bilhão do orçamento destinado às universidades federais levou, segundo a Polícia Militar, pelo menos 4 mil manifestantes às ruas de Curitba.

    

Nesta quarta-feira (15), alunos e professores de universidades públicas e particulares protestaram, em Curitiba, contra o corte de 30% em verbas destinadas à educação proposta pelo MEC. A parcela do orçamento congelada atinge o funcionamento de universidades e institutos federais, além de afetar a realização de pesquisas científicas, visto que o congelamento foi aplicado em cima de gastos não obrigatórios, o que abrange, por exemplo, o pagamento de água e luz dessas instituições. As manifestações também aconteceram no resto do país ao longo do dia.

O último ato do protesto aconteceu às 19h00, quando a concentração de pessoas marchou pelo Centro de Curitiba. Iniciada na praça Santos Andrade, a marcha passou por importantes ruas e praças, como a rua XV Novembro, Praça Zacarias, Praça Rui Barbosa, terminal do Guadalupe e caminhou até a Reitoria da UFPR, onde a marcha acabou.

Durante o caminho, as manifestações das pessoas veio através da voz, cartazes e faixas. O apelo principal foi de não intervirem na educação do país com cortes de verba tão significativos. Em nota, a UFPR, por exemplo, disse que “este corte impactará itens relativos ao próprio funcionamento da instituição, atingindo diretamente despesas ordinárias como consumo de água, energia, contratos de prestação de serviços, restaurantes universitários, entre outros”. Segundo a instituição, os cortes (que somarão R$ 48 milhões de prejuízo à universidade) podem gerar consequências graves para a continuidade das atividades ainda em 2019.

O dia de protestos começou às 7h30 na Rodovia da Uva, em Colombo, com panfletagens, teve concentração de estudantes na UTFPR e mutirão de cartazes, oficinas e performances na praça Santos Andrade. Ainda de manhã, houve passeata até a praça Nossa Senhora da Salete, no Centro Cívico, que contou a paralisação de atividades na Universidade Federal Tecnológica do Paraná, além de grupos do Colégio Estadual do Paraná e até mesmo franciscanos. que foram chamados pelos colegas de comunistas.

No final da manhã, manifestantes marcharam em direção à Assembleia Legislativa do Paraná, onde eram cobradas promessas que não teriam sido cumpridas pelo prefeito Rafael Greca à classe dos educadores.

À tarde, a programação contou com intervenções artísticas, atividades com entidades sindicais e mais mutirões de cartazes, maquiagem e pinturas artísticas. Confira na reportagem de Ana Zampier e Nathalia Gonçalves.

Quando questionado sobre as manifestações ocorridas em todo o Brasil, o presidente Jair Bolsonaro, que cumpre agenda nos Estados Unidos, disse que os participantes das manifestações eram “idiotas úteis”, “massa de manobra” e que “não sabem nem a fórmula da água”.

Já o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, participou de uma sessão especial na Câmara dos Deputados para prestar esclarecimentos sobre o contingenciamento dos gastos. O ministro foi convocado na terça-feira, após votação que resultou em 307 votos a favor e 82 contra. Na sessão especial, o Ministro foi sabatinado pelos deputados, e disse que “não somos responsáveis pelo contigenciamento atual”, referindo-se aos governos dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Michel Temer.

Próxima mobilização
A mobilização para um segundo ato de protestos vem ganhando força nas redes sociais. A data prevista é dia 23 de maio. Há ainda convocação da União Nacional dos Estudantes (UNE) para greve geral em defesa à educação dia 30 de maio.

  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Marcha marca fim de protestos contra Bolsonaro (Fotos: Anna Buzzi/RedeTeia.com).
  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Marcha marca fim de protestos contra Bolsonaro (Fotos: Anna Buzzi/RedeTeia.com).
  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Manifestação reuniu, segundo a Polícia Militar, pelo menos 4 mil manifestantes (Fotos: Anna Buzzi/RedeTeia.com).
  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Em Dallas, presidente chamou manifestantes de "idiotas úteis" (Fotos: Anna Buzzi/RedeTeia.com).
  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Nem mesmo a temperatura de 14° e a chuva inibiu a participação (Fotos: Anna Buzzi/RedeTeia.com).
  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Manifestantes organzam nas redes sociais nova paralisação para a próxima quarta-feira (23). (Fotos: Anna Buzzi/RedeTeia.com).
  • Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Greve Nacional dos Estudantes (Curitiba 15/03)
    Pessoas se manifestaram das mais diversas formas (Anna Buzzi/RedeTeia.com).

Deixe uma resposta