Audiência Pública define prioridades do orçamento destinado à cultura para 2019

 

Foram discutidos dois temas importantes para o estado: o Plano Estadual de Cultura e o Fundo Estadual de Cultura. A discussão foi liderada pelo deputado Recalcatti (PSD) e organizada junto ao mandato do deputado Goura (PDT).

    

Na audiência Comissão de Cultura do Paraná, ocorrida na manhã desta quarta-feira (24), na Assembleia Legislativa do Paraná foram abordados temas relevantes ao cenário artístico como o plano e o fundo estadual de cultura. Presidida pelo deputado Rubens Recalcatti (PSD), esta foi a primeira vez que o Paraná realizou uma audiência com o intuito de definir as prioridades da área. Confira o vídeo.

O objetivo do plano estadual é o resgate e a ampliação na área da Cultura. “A gente não pretende fazer uma mudança sem conversa”, evidenciou a diretora geral da secretaria do Estado da Cultura, Luciana Casagrande.

A falta de orçamento é um dos maiores empecilhos do Plano Estadual de Cultura. A carência de infraestrutura e de equipes também foram evidenciados na audiência. “Não há orçamento”, disse o secretário do sindicato da indústria audiovisual do Paraná, Antônio Gonçalves Junior. O secretário salientou que com 0,18% de investimento é impossível trabalhar, porém os registros oficiais do estado do Paraná constam um valor ainda menor: 0,08% (ver gráfico).

“O governo e o estado do Paraná precisa tratar a cultura como uma política de estado, que é uma política que não muda de gestão para gestão. Ela tem que ter continuidade”, declarou o deputado Jorge Brand, o Goura (PDT). Ele ainda declarou que o sistema estadual de cultura é fruto da participação das entidades e dos agentes culturais como um todo.

Como parte fundamental, vários artistas estiveram presentes e discutiram abertamente propostas com os deputados que presidiram a audiência. O plano indicado é valorizar os artistas do estado e colocá-los cada vez mais em exposição para que seus trabalhos sejam reconhecidos.

 

 

Deixe uma resposta