Curitiba Vôlei entra em quadra para ser a zebra da Superliga Feminina

Curitiba e Minas abrem as quartas de final nesta segunda-feira, às 19h00, no ginásio de esportes do campus Ecoville, da Universidade Positivo

O Curitiba Vôlei vai decidir a vaga para a semifinal da Superliga contra o Minas. Pela regra da competição, a oitava colocada (Curitiba) encara a primeira (Minas), em duelo melhor de três jogos, com a vantagem de a melhor colocada decidir em casa. As mineiras são favoritas para o confronto, levando em consideração que são as atuais campeãs da Copa Brasil e do Sul-Americano. Além dos títulos recentes, a equipe de Minas Gerais tem várias atletas com passagem pela seleção brasileira em quadra.

Em contrapartida, a equipe curitibana não tem responsabilidade de vitória e não deve jogar pressionada nesta noite. Mais importante para o Curitiba é o projeto como um todo. As atletas já ficaram marcadas por colocarem novamente uma equipe paranaense no principal campeonato de vôlei do país. O Curitiba Vôlei também cumpre o objetivo de dar destaque a atletas paranaenses em início de carreira e ao mesclar com atletas de maior rodagem formar uma equipe competitiva.

O Curitiba Vôlei conta com algumas figuras conhecidas no cenário nacional, como a central Valeskinha, campeã olímpica em 2008. O técnico Clésio Prado, que assumiu Curitiba desde o início do projeto, foi a primeira dupla de Emanuel no vôlei de praia. Na direção, o clube conta com Gisele Miró, ex-tenista brasileira e com duas medalhas no Pan-americano. Além do apadrinhamento do ex-jogador de vôlei Giba, considerado um dos maiores do Brasil.

Pedro Talin é estudante do terceiro período do curso de Jornalismo da Universidade Positivo.

Deixe uma resposta