PM já registrou 93 crimes eleitorais no Paraná

Tentativas de compra de voto, uso de carros de sons e boca de urna são as principais infrações cometidas

Ana Mayer e Gabrielly Domingues

A Polícia Militar do Paraná já registrou 93 ocorrências de delitos eleitorais no estado. O trabalho, que começou às 8h do sábado (01/10), flagrou três tentativas de compra de voto, quatro usos de carros de som, cinco por boca de urna, nove por divulgação de propaganda eleitoral, 23 situações de rixas, tumultos ou ameaças e ainda 49 outros crimes previstos na lei eleitoral.

Até as 11h deste domingo (02/10), os policiais já haviam apreendido 1,3 mil santinhos e panfletos, um carro e três brindes.

Entre os principais casos relatados, a polícia encaminhou para o Conselho Tutelar dois adolescentes de 11 anos que invadiram uma zona eleitoral na Cidade Industrial e danificaram uma urna eletrônica e um equipamento do sistema de identificação. Também no CIC, duas pessoas foram flagradas fazendo panfletagem e, na região do Xaxim, um homem foi conduzido pela PM por fazer boca de urna. No Novo Mundo, um homem vestido de papai noel tumultuou uma zona eleitoral distribuindo doces.

Na Região Metropolitana, foram registrados casos de boca de urna. Um carro suspeito também foi encaminhado para a Subdivisão Policial de Umuarama por comportamento suspeito e com materiais como panfletos, adesivos e comprovantes de abastecimento, além de R$ 13,5 mil em dinheiro.

O código eleitoral prevê vedações às prisões civis em período eleitoral. O artigo 236 determina que, a partir de cinco dias antes do pleito, até quarenta e oito horas depois da eleição, nenhuma autoridade pode prender ou deter qualquer eleitor, a não ser que o eleitor seja flagrado cometendo crimes inafiançáveis.

Porém, o mesmo código prevê também alguns crimes eleitorais e esses sim podem resultar em prisões ou pagamentos de multas.

 

Legislação prevê penas que vão desde o pagamento de multas até reclusão
Legislação prevê penas que vão desde o pagamento de multas até reclusão

De acordo com a PM, as ocorrências registradas até agora estão dentro da normalidade e não possuem gravidade. Nos grandes colégios eleitorais do estado, os detidos estão sendo encaminhados para fóruns e unidades da PM ou da Polícia Civil. Nas pequenas cidades, a Polícia Civil é a responsável.

Deixe uma resposta