Operação Santinho: alunos flagram crimes eleitorais na madrugada

Prática é considerada crime desde 1997. Multas variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil

Camila Ribas e Gabrielly Domingues

É impossível andar pelas ruas de Curitiba e não perceber que essa é uma eleição relativamente limpa. Mesmo assim, alguns candidatos que disputam os votos dos curitibanos insistem em jogar santinhos próximo às zonas eleitorais. A prática é considerada crime desde 1997, assim como todas as outras propagandas políticas de boca de urna.

Os responsáveis pelo derrame de santinhos dos candidatos podem ser punidos com prestação de serviço à comunidade e multas, que podem variar entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.

A equipe de reportagem da Rede Teia percorreu algumas zonas eleitorais, abrangendo os bairros do Portão, Batel, Centro, Água Verde, Santa Quitéria, Rebouças, Círculo Militar, Vila Sandra e Bigorrilho, somando, ao todo, 39 colégios, CMEIS, faculdades e CBEJAS.

A apuração contou com cerca de 40 alunos participando, que registraram os derrames das 22h30 às 4h. A partir de agora, o objetivo é consultar os proprietários dos veículos e descobrir quem são os envolvidos no crime eleitoral.

 

Deixe uma resposta