Giro pelos bairros

Votações não apresentaram problemas graves em Curitiba. Foto: Colégio Julia Wanderley (Fotografando Curitiba).


Alex Biega, Agatha Santos, Emelly Ribeiro, Giovana Godoi e Karla Mirela

No colégio Estadual Julia Wanderley, localizado no Batel, há 17 sessões eleitorais e desde que iniciaram as votações nenhuma urna apresentou problema e precisou ser substituída. Em frente ao colégio há poucos santinhos no chão e somente de um candidato.

No período da tarde a movimentação foi mais tranquila do que de manhã. O tempo médio de votação é de 5 minutos e 10 minutos para justificar, por pessoa.

Não há filas dentro do colégio para votar, o que dificulta é o trânsito até o local. Alguns carros param perto para desembarcar e, em frente ao colégio, há uma travessia elevada , o que faz os motoristas diminuírem a velocidade.

O maior colégio eleitoral do estado é o Colégio Estadual Senhorinha de Morais Sarmento, no Cajuru, com 24 sessões. Além da procura para votação, muitos estão indo para justificar o voto.

As pessoas com deficiência locomotiva que foram votar encontraram dificuldades para se locomover dentro do colégio. Apesar do improviso com rampas, precisam de ajuda para subir e descer.

No Colégio Estadual Leôncio Correia, localizado no Bacacheri, o movimento está tranquilo. Há poucos santinhos no chão e os garis já estão recolhendo os que restaram . Bem em frente ao colégio há barraquinhas de cocada, pastéis e outras guloseimas.

Houve problema com uma urna da sessão 70. A votação teve que ser interrompida e muitos eleitores tiveram que esperar na fila por 30 minutos. Depois da urna substituída, a votação não passava de 5 minutos por pessoa, assim como nas outras sessões que não tiveram problema com as urnas.

A justificativa de voto tem durado de 5 a 10 minutos por pessoa.

Cerca de 220 pessoas já passaram pelas 25 sessões do Leôncio Correia para votar.

Deixe uma resposta