Denúncias podem mudar o rumo das eleições em Curitiba

A série de denúncias ligadas a Câmara Federal de Curitiba, feita pela Gazeta do Povo e RPC TV, exerce grande influência nos eleitores que acompanham as reportagens. Levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas aponta que mais de 80% das pessoas que tem conhecimento das suspeitas de corrupção considerarão isso na hora de escolher seus candidatos. Foram entrevistadas 450 pessoas maiores de 16 anos entre os dias 26 e 29 de abril.

As mais recentes denúncias feitas sobre os contratos de publicidade do Legislativo Municipal pelos dois meios de comunicação, também foram questionadas na pesquisa. Duzentas e noventa e duas pessoas, 65%, acompanharam as matérias relacionadas aos contratos.

Quando questionados se cobrariam mais dos candidatos suspeitos, trezentos e trinta e três entrevistados afirmaram que sim enquanto setenta e seis não tomariam a mesma atitude. Segundo a pesquisa, mais da metade dos eleitores gostariam que os vereadores suspeitos esclarecessem como foram feitos os gastos e 28% espera que falassem publicamente o que acham das denúncias.

“Negócio Fechado” 

A série de reportagens da Gazeta do Povo denunciou irregularidades na Câmara Federal. O jornal apontou falhas no governo de João Claúdio Derosso (PSDB) que foi destituído do cargo de presidente da Câmara, resultado das denúncias de corrupção ligada à publicidade da Casa. Outros políticos que estamparam as matérias foram Algaci Tulio (PMDB), Emer­­son Prado (PSDB), Roberto Hin­­ça (PSD) e o atual presidente da Casa e substituto de Derosso, João Luiz Cordeiro (PSDB).

Amanda Lima, 3º Período

 

Saiba mais:

> Vereadores podem ser indiciados por três crimes;

> Ducci tem poucas opções para substituir seu líder na câmara;

> Partido Fechado.

Deixe uma resposta